Archives for Ascom

Funcionamento no feriado de Tiradentes

A Aliança Comercial de Maceió informa que neste sábado (21), feriado nacional de Tiradentes, as lojas do Centro irão funcionar normalmente, no horário de 8h às 13h.

Sem título-1

Campanha do dias mães será lançada por entidades do comércio

Fonte:  Fecomércio/AL

FotoMatria2

Considerada a segunda melhor data pelo comércio, o Dia das Mães sempre mobiliza os consumidores a presentearem àquelas que cumpriram esse papel tão importante em suas vidas, independentemente de terem abraçado a maternidade pela biologia ou por afinidade. Este ano, a data terá um estímulo a mais: a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio AL) lançará, no dia 27 de abril, a campanha “Minha Mãe merece o melhor presente”.

É a primeira vez que a entidade realiza uma campanha promocional com foco no estímulo às vendas em data comemorativa. Serão sorteados dois carros Fiat Mobi Like 0km, quatro motos Shineray Jet 50 cc, geladeiras, fogões, televisores e vales compras para Maceió, Arapiraca, Palmeira dos Índios, Penedo e União dos Palmares, totalizando R$ 100 mil em prêmios. Entre 27 de abril a 28 de maio (até às 12h), a cada R$ 30 em compras nas lojas participantes o consumidor ganha um cupom para concorrer aos prêmios. A premiação será dividida em dois sorteios: um com os cupons arrecadados na capital e outro com a junção dos cupons dos quatros municípios do interior que participam da ação promocional. Os sorteios ocorrerão no dia 2 de junho, às 9h, em Maceió, e às 16h, em Arapiraca.

Tanto na capital, quanto no interior, a premiação distribuirá 1 carro e mais 18 itens. Com a finalidade de incentivar e aquecer as vendas, a campanha uniu forças e conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Maceió e do Sebrae Alagoas, da CDL Maceió, da Aliança Comercial de Maceió e de entidades filiadas à Federação: Sindilojas Arapiraca, Sindilojas Palmeira dos Índios, Sindilojas Penedo, Sindilojas União dos Palmares, Sincadeal e Sirecom Alagoas. “É a Fecomércio chegando ao comércio da capital e dos municípios participantes para alavancar as vendas e contribuir para a retomada do crescimento de nossa economia”, disse o presidente Wilton Malta ao explicar a motivação da campanha.

Na capital, a iniciativa espera movimentar o Centro e os bairros Jacintinho, Tabuleiro dos Martins, Clima Bom e Benedito Bentes. E não são apenas os compradores sorteados que ganham prêmios. Os vendedores que tiverem seus nomes nos cupons sorteados referentes à premiação dos 2 veículos e das 4 motocicletas receberão 1 vale compra no valor de R$ 200,00 em lojas participantes e indicadas pela Fecomércio. O cupom contemplado deverá obrigatoriamente estar com todos os dados pessoais preenchidos, de forma legível, podendo ser considerado nulo se os dados estiverem ilegíveis, incompletos ou com a resposta à pergunta da promoção assinalada incorretamente. A promoção está de acordo com a legislação vigente sob Certificado de Autorização CAIXA nº 6-5351/2018.

Horário Especial

A Aliança Comercial informa que o Centro de Maceió funcionará normalmente nesta quinta, 29. Já no feriado do dia 30, as lojas fecharão, reabrindo em horário normal, no sábado, 31.

horário de funcionamento

Em janeiro, consumo foi superior ao mês de dezembro na capital

DSC_0043aaaaa-600x400

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Fecomércio/AL

A elevação de consumo, em Maceió, segue a tendência média do Brasil, embora em volume menor. O crescimento em janeiro de 2018 foi de 1,07%, em relação a dezembro e permanece abaixo do mês de janeiro de 2017. Conforme a pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), realizada pelo Instituto Fecomércio, em parceria com a Confederação Nacional do Comércio (CNC), o consumo das famílias de Maceió permanece 18,85% menor do que o mesmo mês do ano anterior.

O consumo é movimentado pela renda do trabalho e pelos investimentos públicos e privados. O país pode ter o primeiro janeiro com saldo positivo na geração de vagas formais após três anos. A média de criação esperada é de 73 mil postos de trabalho. Assim, a manutenção e geração de novos postos estimulam o consumo. No Brasil, o indicador de consumo das famílias aponta maior elevação desde 2010, 4,2%.

Segundo o assessor econômico da Fecomércio, Felippe Rocha, o resultado em Maceió tem relação com o desemprego que afetou as famílias da capital, entre janeiro a setembro. “Comprometeu a renda familiar e elevou o nível de endividamento, gerando certo sufoco para consumo de supérfluos”, explicou.

Os que mais consumiram foram os grupos familiares das classes “C”, “D” e “E”. A elevação do consumo ante dezembro foi de 3,47%. Embora se mantenham em patamar de aquisição mais baixo do que o mesmo mês do ano passado (-16,5%). As famílias das classes “A” e “B”, desde outubro, reduziram os níveis de consumo, abaixo do nível de 100 pontos do indicador. Para o economista, esse resultado indica que a população ainda está insegurança com relação à economia. E, por isso, em dezembro, diminuíram o fluxo de passeios e consumo em 22,08%.

As famílias de menor renda iniciaram janeiro mais otimistas, como as classes que a representam possuem um grupo populacional maior, puxaram os indicadores gerais para cima sobre a manutenção de seus empregos atuais, a melhora em relação à perspectiva profissional, ao aumento do consumo ao longo do ano e à aquisição de bens duráveis, em ordem respectiva, 0,1%, 3,3%, 5,1% e 11,7%.

Os consumidores que recebem menos de 10 salários mínimos, como ao longo do ano de 2017 sofreram restrições, a recuperação de seus empregos e a baixa capacidade de poupança, os fazem se manter otimistas e acreditar que a economia melhorou. Vale frisar que foram os de renda mais baixa que mais adquiriram produtos duráveis em janeiro, uma elevação de 15%. As promoções ajudaram e os empresários devem continuar apostando nessa proposta de preços mais atrativos.

Vale ressaltar que a projeção Focus-Banco Central para o crescimento do Brasil elevou-se em 0,1p.p., de 2,7% para 2,8%, neste ano. As melhores estimativas apontam crescimento de 4% (LCA investimentos). E, ano passado, o crescimento das atividades econômicas se encerrou em 1,04%.

A pesquisa foi realizada nos últimos 10 dias de dezembro de 2017, a coleta de informações. Foram entrevistados 500 consumidores em diversos pontos de comércio da capital alagoana. Pesquisa completa no endereço www.fecomercio-al.com.br.

Varejo cresce 4,0% em 2017 e recupera parte das perdas da crise

IMG_3730

 

 

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima aumento de 5,0% no faturamento do comércio varejista ampliado em 2018. A previsão foi realizada após o crescimento de 4,0%, registrado em 2017, segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgados em 9 de fevereiro pelo IBGE.

Segundo a análise da Divisão Econômica da Confederação, o resultado em 2017 foi o primeiro positivo do setor desde 2013 (quando houve alta de 4,3%), recuperando praticamente 1/5 das perdas provocadas pela crise econômica. “Por trás dos resultados positivos de 2017, há, claramente, a contribuição positiva da menor taxa de inflação (+2,95%) desde a implantação do regime de metas em 1999. No comércio varejista, os preços dos bens de consumo duráveis e não duráveis registraram deflação em 2017 de -1,17% e -2,69%, respectivamente, de acordo com o IPCA”, afirmou Fabio Bentes, economista da CNC.

A evolução no faturamento também comprova, segundo a análise, o início do processo de recuperação do varejo no ano passado, tendência já confirmada pela recuperação parcial do emprego formal no setor (+26 mil vagas em 2017) e pela retomada da abertura líquida de lojas a partir de outubro do ano passado.

Para 2018, o maior ritmo de atividade econômica, puxado pelo consumo das famílias em um ambiente de inflação ainda baixa, e os juros menores deverão permitir que as vendas no varejo mantenham a tendência de alta. No varejo restrito, que exclui os segmentos de materiais de construção e automóveis, a previsão é de crescimento de 3,2% neste ano.

Por Fecomércio AL