Notícias

Aliança Comercial reúne-se com secretário de Defesa Social

WhatsApp Image 2017-07-28 at 11.36.43

Por Laíse Teixeira

Diretores da Aliança Comercial de Maceió e da Associação Comercial de Maceió estiveram reunidos nesta sexta-feira, 28, com o secretário de Defesa Social, coronel Lima Junior. A reunião aconteceu na sede da secretaria de Estado de Defesa Social (SEDS), no Centro e teve como objetivo solicitar o apoio do governo na segurança do Centro.

Na ocasião, o secretário Lima Junior, falou sobre a importância do Centro e mostrou-se solidário com a preocupação em relação a segurança no local. “O Centro é uma área que temos uma preocupação constante para secretaria. Estamos atentos e vamos apoiar os lojistas e usuários do local para que eles se sintam mais seguros”, disse o secretário.

Segundo o diretor da Aliança Comercial Robson Cabral, a entidade solicitou ao secretário um maior apoio da Polícia Militar no Centro. “Nós que fazemos a Aliança Comercial, viemos solicitar ao secretário de Defesa Social, coronel Lima Junior, um maior apoio da Polícia Militar no Centro de Maceió e assim dar mais segurança à todos que transitam pelo local”, falou o diretor.

Também participaram da reunião Marcos Tavares, vice-presidente da Associação Comercial e o diretor da mesma entidade Luiz Antônio Jardim e a lojista Silvania Ferreira.

Em dia de greve geral, Centro funcionará normalmente nesta sexta (28)

A Aliança Comercial de Maceió informa que os lojistas do Centro da cidade decidiram que vão funcionar normalmente, nesta sexta-feira (28). A decisão foi tomada durante a semana, após a confirmação da greve geral marcada para o dia  28.

O presidente da Aliança Comercial, Guido Santos, solicitou o reforço policial para garantir a segurança dos clientes e funcionários que irão transitar pelo Centro. “O reforço policial é para resguardar os frequentadores do Centro. A maioria dos empresários decidiu abrir para que ninguém se sinta prejudicado”, disse Guido.

O horário de funcionamento das lojas será de 8h às 18h.1344953193_standard

SETOR DE SERVIÇOS DE ALAGOAS RECUA 4,2%

No acumulado do ano, serviços no Estado avançaram 1,2%

FOTO: ARQUIVO GA

A queda do setor de serviços em Alagoas reflete a situação em todo o País, cuja retração foi de 6,1% em maio, na comparação com o mesmo mês do ano passado

O volume de serviços prestados em Alagoas teve uma queda de 4,2% em maio, na comparação com o mesmo mês do ano passado, informou ontem o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços, na comparação com o mês anterior, maio registrou quase estagnação no volume de serviços, com um leve queda de 0,15%.

No acumulado do ano até maio, o setor de serviços de Alagoas acumula aumento de 1,2%. Já no acumulado de doze meses, os serviços tiveram queda de 0,4%. Já a receita nominal do setor alagoano ficou estagnada em 0% em maio. No ano, acumula crescimento de 5,1%.

A queda do setor de serviços em Alagoas reflete a situação em todo o País. De acordo com os dados do IBGE, o volume de serviços no Brasil teve uma queda de 6,1% em maio deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Somente duas unidades da federação apresentaram variações positivas, comparando-se os meses de maio deste ano com o do ano passado: Ceará (1,5%) e Tocantins (0,8%). As maiores variações negativas foram registradas no Amapá (-17,1%), Bahia (-12,7%) e Paraíba (-12,6%).

Em todo o País, é o pior resultado para meses de maio desde o início da série histórica em 2012. É também a segunda maior queda da série, perdendo apenas para o recuo de 6,4% de novembro de 2015.

Segundo o IBGE, os serviços caíram 0,1% na comparação com abril deste ano, 5,1% no acumulado do ano e 4,8% no período de 12 meses.

A receita nominal do setor de serviços cresceu 0,4% entre abril e maio deste ano. Na comparação com maio de 2015, houve queda de 0,7%. Nos acumulados do ano e de 12 meses, a receita teve altas de 0,2% e 0,4%, respectivamente. A receita nominal não considera os efeitos da inflação sobre o valor dos serviços.

 

Fonte: Gazetaweb CARLOS NEALDO COM AGÊNCIAS

Centro fecha dia 27

A Aliança Comercial de Maceió informa a todos que as lojas do Centro da cidade irão fechar na próxima segunda, 27. O motivo é devido a comemoração do dia do comerciário. A entidade também informa que no dia 29 mais uma vez acontecerá uma parceria entre a Aliança Comercial, Senac e SESC que irá oferecer serviços como corte de cabelo, manicure e verificação de pressão arterial, glicemia, serviços de nutrição e orientação de um educador físico de forma gratuita à população que estiver no local.

sindecom-dia-do-comerciario

Lojas do centro de Maceió abrem no feriadão, mas vendas não empolgam

Lojistas trabalham em horário normal nesta sexta, depois de Corpus Christi. Eles dizem que fim do mês derruba ainda mais expectativa de boas vendas.

Do G1 AL

Apesar do calçadão ficar movimentado, lojas estavam vazias (Foto: Márcio Chagas/G1)
Apesar do calçadão ficar movimentado, lojas estavam vazias (Foto: Márcio Chagas/G1)

 

A movimentação no centro de Maceió neste feriadão foi baixa, segundo os comerciantes. Nesta sexta-feira (27), um dia depois de Corpus Christi, quando os lojistas abriram em horário reduzido, as lojas funcionam em horário normal, mas sem grandes expectativas. A reportagem do G1 foi às ruas do comérico e encontrou muitos estabelecimentos vazios.

De acordo com Marcos André, gerente de uma loja de eletrodomésticos, o movimento durante a manhã não agradou.”Esperávamos um maior movimento, acho que na parte da tarde melhora. Hoje as pessoas pesquisam muito antes de comprar”, observou.

Com uma opinião menos otimista que a de André, o gerente de outra loja de eletrodomésticos, João Miguel, disse que não esperava situação diferente. “O movimento foi baixo, mas foi dentro do esperado. E a tendência para o resto do dia é manter esse movimento”, explicou

Presidente da Aliança Comercial diz que empresas tentam promoção para atrair clientela (Foto: Márcio Chagas/G1)
Presidente da Aliança Comercial fala de alternativa para as vendas (Foto: Márcio Chagas/G1)

Mesmo com a reclamação de alguns lojistas, o presidente da Aliança Comercial, Guido Santos Junior, afirmou que algumas alternativas para tentar aumentar as vendas têm dado certo, principalmente em datas especiais.

“O feriado de ontem foi facultativo, segundo o Ministro do Trabalho, por isso resolvemos abrir. Não vamos dizer que foi um resultado excepcional, mas quem abriu ficou satisfeito”, disse.

“Cada empresa está fazendo sua promoção e seus descontos para chamar o cliente. A Aliança tenta atrair o público com algumas ações, como a banda da Polícia Militar (PM), cortes de cabelo de graça, mas promoções com sorteio de carros, por exemplo, não há previsão para acontecer”, reforça.

Medidas que levaram quem já precisava fazer compras a aproveitar o dia livre, como o pedreiro Edinaldo Lourenço. “Faz tempo que não vinha ao Centro, aproveitei minha folga para comprar algumas coisas que estava precisando”, disse.