Saiu na Imprensa

Aliança recebe representantes da SEMSCS

 

Por Laíse Teixeira

A Aliança Comercial recebeu nesta semana representantes da Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (SEMSCS) para apresentação do projeto que colocaria grades nas entradas do calçadão do comércio, no Centro de Maceió.

Na ocasião, o Coronel Adilson e o Coronel Praxedes, ambos da SEMSCS expôs os motivos pelos quais o gradeamento seria importante no Centro e assim a fiscalização e guarda municipal trabalharem de forma mais eficaz.

Após a apresentação os lojistas presentes a reunião expuseram os motivos de serem contra a iniciativa, uma vez que a mesma atitude já tinha acontecido no local e não tinha dado certo, por vários motivo, inclusive a manutenção das grades e o afastamento dos clientes que ficavam receosos caso tivesse alguma ocorrência no Centro.

O presidente da Aliança, Guido Junior falou sobre a importância da reunião. “Entre os assuntos discutidos essa noite deixamos claro a nossa posição contra o gradeamento, outro fato importante foi a informação que recebemos é que a guarda municipal irá retornar seus trabalho no Centro. O que precisamos é de uma fiscalização intensa e comprometida.”, falou o empresário.

 

Aliança Comercial prepara programação para o dia dos pais

 

Guido entrevista 0708 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Laíse Teixeira

A Aliança Comercial de Maceió prepara uma programação especial para o dia dos pais, no próximo domingo, 13. De acordo com a entidade haverá a IV exposição de carros antigos, que este ano acontecerá na Rua da Alegria, nos dias 11 e 12. O horário do sábado também será especial, o Centro abrirá normalmente e estenderá até às 15h.

Segundo a pesquisa da Câmara Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 57% dos brasileiros têm a intenção de presentear os pais no próximo domingo, quando se comemora o dia dos pais, isso significa 86,1 milhões de consumidores. Ainda segundo a pesquisa o gasto médio será de R$ 125.

O presidente da Aliança Comercial de Maceió, Guido Júnior, falou sobre a expectativa de aumento de 8% nas vendas em relação ao ano passado. “O comércio de Maceió está com várias ações, como a exposição de carros antigos. A Polícia Militar de Alagoas irá reforçar o policiamento e a prefeitura dará início amanhã estará agilizando o reordenamento do Centro”, disse o presidente.

Guido Júnior explicou que quem trabalha com o varejo já organiza seus estoques pensando em datas comemorativas. “Nós começamos a trabalhar com antecedência, cerca de dois meses antes. As lojas estão em promoção, não tivemos reajustes grandes em relação as mercadorias, até porque as indústrias também estão contendo os aumentos.”, falou Guido Junior.

 

Parlamentar atende pedido da Fecomércio

1

Atendendo ao pedido da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio AL), respaldado por várias entidades do comércio, o deputado estadual Ronaldo Medeiros (PMDB) solicitou, via requerimento, a retirada da pauta do Projeto de Lei 346/2016. A Fecomércio realizou um almoço hoje (31), na Unidade do Senac Poço, e apresentou os prejuízos do PL para o setor, caso fosse aprovado, principalmente, considerando que o cenário econômico não está favorável.

O objeto do PL, de autoria de Medeiros, proibia a inscrição do nome de consumidores nos cadastros e serviços de proteção ao crédito, a exemplo SPC, Serasa, enquanto a dívida estivesse sendo discutida no Poder Judiciário.

O presidente da Fecomércio, Wilton Malta, explicou ao parlamentar que a aprovação do projeto poderia incentivar a inadimplência e a judicialização de demandas, pondo em risco, inclusive, a concessão de crédito aos consumidores alagoanos e, por consequência, a redução de vendas no comércio.

Durante o almoço, foi ponderado que a inadimplência é um dos fatores que pode levar ao encerramento da atividade empresarial. “Por isso, a consulta ao serviço de proteção ao crédito é uma importante ferramenta que auxilia diretamente na concessão de crédito”, afirmou Malta.

Para a Fecomércio, não ter o direito de informar ao mercado sobre as pendências de cadastro de um indivíduo fere o princípio da informação racional e completa, permitindo aos agentes de mercado decidirem a melhor forma de agir diante das adversidades, como um mau pagador.

Fonte: Fecomércio/AL

De acordo com a análise da Fecomércio, a matéria é de competência exclusiva da União. “Invade a seara para legislar acerca de Direito Civil, e extrapola os limites da competência concorrente dos Estados na edição de normas consumeristas, podendo ser questionada inclusive sua constitucionalidade”, destacou a assessoria técnica da Federação, Izabel Vasconcelos.

A Fecomércio acredita na existência de outros mecanismos para proteger o consumidor e possibilitar que recupere o poder de compra. A não inscrição dos dados do consumidor inadimplente nos cadastros de proteção ao crédito inviabilizaria o desenvolvimento da atividade econômica ou o exercício do trabalho, que acabam, no fim das contas, por atingir diretamente a atividade produtiva e a empregabilidade.

Após a defesa de Malta e outras entidades, Medeiros afirmou que atenderia o pleito do setor de comércio. “Trabalho para que Alagoas tenha condições de emprego e renda. Por isso, vou tirar o projeto de pauta hoje mesmo. Se não fosse esse aviso, o projeto seguiria”, observou.

Participaram do almoço presidentes e representantes de entidades de classe, a exemplo do Sincofarma, Sincadeal, Sindilojas União, FCDL, CDL, Aliança Comercial, ASA, Sebrae, Acadeal. Além de empresários, e dos diretores do Sesc, Willys Albuquerque, e do Senac, Telma Ribeiro.

Comissão do Centro propõe ação integrada para reordenamento

IMG_1731A Comissão Administrativa do Centro de Maceió voltou a se reunir nesta terça-feira (11), na sede da Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), para dar prosseguimento às discussões sobre o ordenamento do Centro da capital.

Participaram do encontro representantes da Semtabes, da Aliança Comercial de Maceió, da Câmara Municipal, da Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs), da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra), da Associação Comercial de Maceió e das Superintendências Municipais de Iluminação (Sima) e de Trânsito e Transportes (SMTT).

Segundo o titular da Semtabes, Ricardo Lessa, as ações de continuidade ao Plano Integrado de Fiscalização ocorrerão de forma conjunta com demais secretarias e órgãos do poder público municipal e estadual. “A Comissão está alinhando ações de forma conjunta para realizar o ordenamento, observando os pontos principais de fiscalização, limpeza, iluminação, segurança, estrutura e acessibilidade das vias, além de estacionamento para aqueles que comercializam e aqueles que vão até o Centro para consumo”, afirma Lessa.

Durante a reunião, foram apresentadas as ações que a Semscs já vem realizando no Centro de Maceió, além de planejamento de atividades previstas para o reordenamento, que seguem até o dia 30 de julho, em nove vias centrais, onde estão as ocorrências mais graves de irregularidades. “Hoje nós temos 36 agentes, entre fiscais e guardas municipais, além de viaturas, que estão atuando das 7h às 18h. Nosso trabalho tem mostrado o interesse e a preocupação da Prefeitura de Maceió no ordenamento do Centro”, informou o representante da Semscs na reunião, Adilson Bispo.

As reuniões da Comissão Administrativa do Centro se darão de forma contínua, com participação de secretarias e órgãos competentes do poder público para garantir o ordenamento e fiscalização preventiva no Centro da capital.

 

Fonte: Ascom Semtabes

Comissão Administrativa do Centro é reativada

 

IMG_1731

Diretores da Aliança Comercial de Maceió participaram na manhã desta segunda-feira, 03, de uma reunião na Secretaria Municipal Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (SEMTABES). Na ocasião, a Comissão Administrativa do Centro, que tem por objetivo tratar questões ligadas ao Centro da cidade, como seu funcionamento e organização.

O secretário Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária, Ricardo Lessa, disse que a questão do Centro tem que ser resolvida em uma ação conjunta, um trabalho em equipe. “Estamos delimitando os pontos importantes para sair do papel e botar em ação. Isso é apenas o início e será feito de forma conjunta, um trabalho de equipe para agirmos da melhor forma possível”, disse secretário.

IMG_1762

Para o presidente da Aliança Comercial, Guido Santos Junior, é muito importante resolver as questões do Centro da cidade. “Reativar a comissão administrativa é muito importante para organização e logística do Centro. Precisamos reordenar o Centro para que todos possam utilizar o espaço de forma correta e que os usuários se sintam bem”, falou Guido Santos Junior.

A próxima reunião da Comissão Administrativa será realizada na próxima terça-feira, 11, na sede da Semtabes.